09 dezembro 2012

Marina & The Diamonds no Olympia Theatre



Marina & The Diamonds no Olympia Theatre em 20 de novembro de 2012

É uma fria noite de terça-feira e vemos um palco decorado lembrando muito um motel dos anos 50 – com direito a letreiro de neon – enquanto vários fãs com corações nas bochechas entram no Olympia. Isto só pode significar uma coisa; Marina & The Diamonds chegou à cidade. Esta é a segunda visita dela ao local em apenas algumas semanas – e a segunda aparição com ingressos esgotados. Certamente deve haver algo especial nessa garota.

Os membros da banda fazem sua entrada vestidos apropriadamente como uma banda de casamento, com direito a cravos no paletó, seguidos pelo centro das atenções, a (coberta por um véu) Miss Diamandis. Abrindo o show com Homewrecker, a platéia delira com gritos de satisfação enquanto Marina anda por ambos os lados do palco de forma energética, com direito até a máquinas de vento.

Enquanto a banda toca as primeiras notas de Mowgli’s Road fica visível que será quase impossível encontrar alguma coisa para criticar neste show. Tudo, desde a teatralidade de Marina no palco até a clara adoração à platéia é simplesmente perfeito. Quando um segurança decide colocar uma flor perdida atrás da orelha e se balançar ao som da música você percebe o quão infecciosa é a energia no local.

Enquanto a vasta maioria do setlist consiste em um pop alegre e dançante, é durante alguns momentos mais lentos do show que este diamante realmente brilha. Lies é um exemplo absolutamente perfeito de uma música que realmente mostra o quão talentosa ela é como compositora. I Am Not A Robot é o primeiro de muitos momentos onde todos na platéia cantam juntos, e destaca a espetacular extensão vocal de Marina. É muito difícil pensar em outra vocalista feminina com uma voz tão incrível em um show ao-vivo.

Com uma variedade de adereços no palco, incluindo uma chaise longue, um suporte para chapéus, uma faixa de concurso de beleza, um pompom e uma linda cachorrinha de brinquedo chamada Marilyn, seria muito fácil que as músicas se perdessem na confusão. Em vez disso, temos uma performance não tradicional de alguém que realmente é uma musicista alternativa, se divertindo ao viver o sonho de toda jovem garota, o de ser uma super popstar. Parecer ser um pouco excessivo, mas ainda assim é crível. É possível notar que o show seria igualmente agradável se não houvesse nenhum desses elementos extravagantes. Esta é apenas a maneira de Marina interpretar a persona da Electra Heart.

O bis apresenta uma rápida troca de figurino. Com um vestido de baile de formatura azul-bebê, a Teen Idle entra para uma performance da música apenas com Marina no piano. Nesse momento o público está maravilhosamente bem cantando junto com cada letra na música. Saindo como uma explosão, o final de Heartbraker é acompanhado da platéia inteira dançando, como se o Olympia de repente tivesse se tornado uma boate.

Sem dúvidas uma das melhores performances que Dublin viu neste ano, o talento que Marina & The Diamonds possui definitivamente será visto por plateias muito maiores após o lançamento do terceiro álbum. Uma verdadeira superstar está surgindo. À Irlanda, só resta esperar que a Miss Diamandis volte a nos agraciar com sua presença em algum dos grandes festivais de verão.

(Ao funcionário que tocou Beauty School Dropout enquanto o público saia do local, simplesmente bravo. Escolha inspirada!)

Setlist

Homewrecker
Oh No!
Mowgli’s Road
Lies
I Am Not A Robot
The State Of Dreaming
Power & Control
Bubblegum Bitch
Starring Role
Obsessions
Valley Of The Dolls
Primadonna
Shampain
Hollywood
Radioactive
Fear And Loathing
******
Teen Idle
Heartbreaker

Nenhum comentário :

Postar um comentário